Da formação a capitão do GDB. Capelo soma 300 jogos.

Qui, 04/03/2021 - 17:04


O médio cresceu no Grupo Desportivo de Bragança e no passado domingo, frente ao Vimioso, atingiu a marca de 300 jogos no plantel principal dos brigantinos.

Temporada 2009/2010. O Grupo Desportivo de Bragança militava na extinta 3ª Divisão. A época parecia conturbada com uma chicotada psicológica e a saída de António Miranda do comando técnico para a entrada de Carlitos, que acabaria por subir o GDB à 2ª Divisão B.

E foi pela mão de Carlitos que um médio raçudo, de apenas 17 anos, irreverente e com uma vontade enorme de se afirmar no plantel principal se deu a conhecer. Falamos de Fabien Pinto, “Capelo”. E porquê “Capelo”? “Vem desde pequeno. Eu adorava futebol e andava sempre com a bola nos pés no meu bairro e os mais velhos associaram o meu nome Fabien ao treinador de futebol Fabio Capello”, recordou ao Nordeste o jogador.

O médio e actual capitão de equipa fez toda a sua formação no Bragança e nos 13 anos que já leva no plantel principal não faltaram propostas para rumar a outras paragens. No entanto, a vontade do clube em manter uma das suas referências e do atleta prevaleceram sempre. “Nunca saí porque sempre fizeram força para eu permanecer, quiseram contar comigo todos estes anos”.

Em 2018 a saída do Bragança esteve muito perto de se consumar, mas com a descida do clube ao distrital, o que não acontecia há 45 anos, Capelo optou por renovar e ajudar os canarinhos a regressarem ao nacional. “É o clube da minha cidade e foi aqui que me tornei homem, muito disso devo ao GDB. A vez que estive perto de sair foi quando caímos no distrital, mas nunca podia abandonar o Bragança naquela situação”, contou.

Aos 30 anos ainda tem muito para dar ao futebol e ao Bragança, onde poderá terminar a carreira. “Não sei se vai ser no GDB que vou acabar, ainda não pensei nisso, mas essa é uma forte hipótese”, afirmou.

Os 300 jogos ao serviço do GDB são motivo de regozijo para o médio. “Significa muito. Sempre foi o meu sonho ser jogador da equipa principal do GDB e atingir está marca. É um orgulho para mim”.

Sobre a actual temporada e o 10º lugar ocupado pelo GDB, Capelo não atira a toalha ao chão e, a quatro jogos do final do Campeonato de Portugal, ainda acredita na manutenção, apesar de a tarefa estar complicada. “Todos sabemos que não estamos numa situação favorável, mas, neste momento, não vale de muito olhar para a classificação. Sabemos que temos quatro finais e se fizermos o nosso trabalho tenho a certeza de que vamos conseguir a manutenção”, conclui.

Os 300 jogos ao serviço do GDB foram assinalados pela equipa técnica e restante plantel com a oferta de uma camisola do Bragança alusiva à efeméride.