PUB.

Entrevistas

PUB.

Há três anos a jogar fora de Portugal, Artur Santos quer chegar ao futebol profissional. O guarda-redes, de 20 anos, natural de Bragança representa o FC Kaiserslautern Portugiesen da Alemanha, desde Janeiro deste ano.

O Clube Académico de Bragança (CAB) vai a votos no próximo dia 15 de Julho. Paulo Gonçalves, presidente do clube desde 2014, vai recandidatar-se e confessou ao Nordeste que a pandemia da Covid-19 também trouxe dificuldades ao CAB.

 

Eduardo Gonçalves considera positivas as alterações que vão ser feitas no Campeonato de Portugal a partir da temporada 2020/2021. O técnico, natural de Bragança, há três anos e meio trabalha na China e pondera voltar a treinar em Portugal.

 

O jogador da AD Fundão, natural de Mogadouro, passou a quarentena na terra natal e, em entrevista ao Nordeste, avançou que há convites para jogar no estrangeiro e também para continuar no emblema das Beiras.

O jogador, natural de São Pedro Velho no concelho de Mirandela, já iniciou a fase de recuperação após cirurgia aos ligamentos cruzados.

Bruno Faria há cerca de um ano que entrou no universo das corridas de obstáculos e é um dos dez embaixadores Spartan Race em Portugal. A viver em Inglaterra, o brigantino, de 40 anos, prepara-se para participar no Campeonato do Mundo, na Grécia.

 

A Covid-19 paralisou o desporto. No ténis de mesa, o CTM Mirandela preparava-se para jogar a final do play-off do Campeonato Nacional da 1ª Divisão feminina e não sabe quando a prova vai ser retomada. Isidro Borges, presidente do clube, prevê dificuldades, mas não baixa os braços.

Rui Borges já inscreveu o seu nome na história do Académico de Viseu. O técnico, de 38 anos, natural de Mirandela, treina o emblema da 2ª Liga há pouco mais de um ano e conseguiu o feito inédito de levar os “Viriatos” às meias-finais da Taça de Portugal, onde foi eliminado pelo F.C.

Em entrevista ao Nordeste, João Pinho, guarda-redes do Grupo Desportivo de Bragança, confessou que se sentiu enganado por Milton Roque tal como o restante grupo.

Nelson Rogério tem 42 anos e é segurança privado há 22. Está em Bragança há 14 anos, mas é natural da Nazaré. É segurança coordenador, porteiro, vigilante e, neste momento, está a tirar o curso de Gestão e Direcção de Segurança Privada, para completar a carreira.