PUB.

Lançada marca ‘Terras de Trás-os-Montes’ que já identifica 39 produtos

PUB.

Ter, 14/09/2021 - 17:10


Já foi oficialmente lançada a marca ‘Terras de Trás-os-Montes’, que promove produtos da Comunidade Intermunicipal (CIM-TTM) com o mesmo nome

O objectivo é valorizar e divulgar os produtos deste território, que engloba nove concelhos (Alfândega da Fé, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Miranda do Douro, Mogadouro, Vila Flor, Vimioso e Vinhais), ao mesmo tempo que “contribui para consolidar a identidade territorial”. Até agora aderiram 15 produtores e 39 produtos já têm este selo identificativo. Os empresários aderentes esperam que esta designação que juntam ao produto possa ajudar na valorização dos produtos e aumentar as vendas. “Espero que ajude a divulgar a região de Trás-os-Montes e todos os produtos que estão associados. Quando me foi proposto foi fácil aderir, porque o projecto é interessante”, disse Francisco Figueiredo, produtor de fumeiro no concelho de Bragança. “Isso vai também dar a garantia que é um produto regional e que efectivamente é feito em Trás-os-Montes”, refere Elisabete Ferreira, da empresa Pão de Gimonde. Há também 75 interessados em aderir a esta marca. Os produtores, de áreas como o azeite, o vinho, mel, pão, fumeiro, queijo e carnes, acreditam que a designação Terras de Trás-os-Montes será uma mais-valia por ser associada à qualidade. O pasteleiro Miguel Ribeiro, que criou o pastel “Os meus amores”, acredita que a marca regional “é uma mais-valia, quando as pessoas virem o produto à venda saberem que pertence às Terras de Trás-os-Montes” e entende que os artigos “vão acabar por se destacar mais, chamar mais a atenção e o comprador acaba por dar mais valor ao produto que tem o selo, a referência”. “O facto de verem a marca de Trás-os-Montes faz logo com que as pessoas parem, fiquem a olhar, porque são desta zona ou já ouviram falar que os produtos daqui são de grande qualidade”, referiu Francisco Figueiredo, reportando-se à experiência que teve em feiras. Vera Santos, produtora de azeite em Vimioso, diz que aderiu porque os clientes “valorizam muito se os produtos são mesmo genuínos e procuram qualidade acima de tudo” e espera que a marca ajude a alargar a projecção da marca Distintus. Na apresentação oficial da marca e produtos aderentes, o presidente da Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes, Artur Nunes, explicou que qualquer empresa dos nove municípios pode candidatar-se, sendo as características avaliadas, para dar garantia aos produtos. “Há um conjunto de normas que têm que cumprir ao nível do regulamento, a Comunidade Intermunicipal faz esse acompanhamento cumprimento de normas, e o próprio consumidor quando compra um produto com este selo tem a garantia de originalidade e qualidade”, sublinha, destacando que esta é uma forma de “agregar os produtos que querem aderir” e “promover os produtos bons da região, a nível nacional e internacional”, que pode “valorizar muito Trás-os- -Montes, como terra de sabores único, originais e tradicionais”. Para já a marca Terras de Trás-os-Montes abarca produtos da área do agro-alimentar, mas será estendida a serviços, da área da restauração e turismo, bem como ao artesanato. A adesão é gratuita e todos os custos são suportados pela CIM-TTM.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro