Campeonato distrital em “stand by”

Ter, 26/01/2021 - 16:37


O campeonato distrital de futebol voltou a parar com o novo estado de emergência. Há clubes que defendem o fim da competição esta época, enquanto outros mostram-se mais ponderados.

Foi em Março do ano passado que o campeonato distrital de futebol da A.F. Bragança terminou de forma precoce, à semelhança dos restantes distritais, devido à Covid-19. A pandemia paralisou o desporto e o futebol não foi excepção, sobretudo o amador.

Oito meses depois, em Outubro passado, a bola voltou a rolar mas sob a ameaça de uma nova paragem, o que veio a acontecer agora face ao aumento exponencial do número de casos de Covid-19 no país.

Com a primeira volta da Divisão de Honra concluída, a A.F. Bragança já reuniu com os clubes filiados para se inteirar das preocupações e dificuldades que enfrentam e há mesmo quem defenda o fim da temporada. Por outro lado, os mais optimistas preferem aguardar, mas já anteveem dificuldades financeiras.

“Esta paragem vai ser muito má para todos os clubes a nível financeiro. Teremos de esperar para ver como será a segunda volta. Os clubes não deverão aguentar mais de um mês de paragem, pois continuam a ter despesas com os jogadores estrangeiros”, referiu Ricardo Silva, director desportivo do Argozelo, emblema que ocupa o quarto lugar.

A mesma opinião é partilhada por Carlos Carvalho. O presidente do Vila Flor SC, sétimo classificado, reconhece que “a paragem não é benéfica para nenhum clube”, mas só resta “aceitar, cumprir e respeitar”.

O dirigente defende que se deve jogar o campeonato até à última jornada mas pede à A.F. Bragança que quando for retomada a competição “tome medidas para que o distrital termine nos prazos estipulados”, pois os clubes podem “não ter orçamento caso a prova se prolongue demasiado”.

Segundo o Nordeste apurou alguns clubes terão pressionado a A.F. Bragança para dar por concluída a temporada. Quanto ao líder da competição, o Macedo, quer jogar até à última jornada, mas João Saraiva considera que se é para terminar a prova antecipadamente que isso aconteça agora, pois “está concluída a primeira volta”. “Tem sido uma época desgastante a todos os níveis. Aquilo que colocamos em cima da mesa é que temos todo o interesse em que o campeonato se jogue até à última jornada, mesmo depois dos casos de Covid que tivemos na equipa, não sendo possível que termine agora. E se houver a retoma então é para ir até ao fim”, frisou o director desportivo do Macedo.

O campeonato distrital vai estar parado até ao dia 30 de Janeiro e só aí será tomada uma decisão e depois de uma nova reunião com os clubes. Segundo António Ramos, presidente da A.F. Bragança, “tudo depende da evolução da pandemia”.

O mesmo acontece com o distrital de futsal que já não irá começar no dia 29 de Janeiro como estava previsto.