Miguel Monteiro avança para a recandidatura à Associação de Ciclismo de Bragança

Ter, 01/12/2020 - 15:27


As eleições estão marcadas para o dia 17 de Dezembro e Miguel Monteiro encabeça, para já, a única lista a sufrágio.

Em ano de pandemia o ciclismo não escapou aos efeitos colaterais da Covid-19. À semelhança das restantes modalidades as provas foram canceladas e as finanças dos clubes e associações foram bastante afectadas. “As licenças desportivas, que vinham a aumentar em igual período do ano de 2019, a partir de Março foram diminuindo e não conseguimos ultrapassar os valores do ano passado”, disse Miguel Monteiro,

Mas, o presidente da Associação de Ciclismo de Bragança e de novo candidato às eleições prefere olhar para o lado positivo, o aumento da prática de ciclismo. “A pandemia trouxe-nos uma evidente mudança de hábitos o que conduziu a uma procura maior de bicicletas em Portugal e em toda a Europa, tendo a venda das mesmas sido tão grande que as empresas não têm mãos a medir. Nunca se viu tanta gente a comprar e a andar de bicicleta nas cidades e em pequenos grupos organizados, sempre considerando as regras de distanciamento impostas”.

Miguel Monteiro quer continuar a trabalhar em prol do ciclismo no distrito de Bragança e, por isso, decidiu avançar para a recandidatura, referindo que numa fase tão crítica “jamais poderia abandonar o barco”. “Vamos ter de nos reinventar. Sinto que o trabalho até aqui realizado mostra-se incompleto, há ainda muito para fazer. Acredito que o mundo voltará à antiga normalidade e que através de uma equipa competente e com a vontade reforçada poderemos continuar a melhorar o ciclismo em geral na região”.

Miguel Monteiro foi eleito presidente da ACB em 2017 e desde então reforçou a aposta nas provas de XCM, de estrada e encontros de escolas de ciclismo. Mas, a grande aposta foi a Volta ao Nordeste. Uma iniciativa única no distrito e que recria de alguma forma o espírito que se vive na Volta a Portugal. A edição deste ano foi cancelada devido à pandemia. Aproximam-se novos desafios em tempos difíceis e se não nos sentíssemos capazes de os confrontar, não nos recandidataríamos”, afirmou.

Se for reeleito, Miguel Monteiro quer apostar numa prova nacional de cadetes em 2022 e no próximo ano “no ciclismo feminino em colaboração com a Associação de Ciclismo de Vila Real”, que pode ser o ponto de partida para outras parcerias entre as duas associações transmontanas.

Para já o presidente e candidato não abre muito o livro até porque a organização das provas depende da evolução da pandemia e se é ou não reeleito. A apresentação das listas tem que ser feita até esta quarta-feira e as eleições realizam-se no dia 17 de Dezembro, às 21h00, no Auditório da UF da Sé Santa Maria e Meixedo.

 

Jornalista: 
Susana Madureira