PUB.

10 mortes por Covid-19 na Misericórdia de Bragança numa semana

PUB.

Ter, 13/10/2020 - 12:31


Neste momento, a instituição tem 107 utentes e 46 colaboradores infectados

O número de casos na Santa Casa da Misericórdia de Bragança continua aumentar. Uma semana depois o número de infectados sobe de 120 para 153: 107 utentes e 46 colaboradores. Sete dias depois também há a lamentar 10 mortes por Covid-19, nove mulheres e um homem, com idades compreendidas entre os 78 e os 95 anos. Há ainda cinco utentes internados no Hospital de Bragança. Já foi testado todo o universo de pessoas, cerca de 700, dos lares, Unidade de Cuidados Continuados e das escolas da Misericórdia. Na passada sexta-feira começou a ser feita a segunda ronda de testes aos funcionários e colaboradores que testaram positivo inicialmente. Desde o recomeço de testagem já se registaram 21 utentes infectados e 16 colaboradores. No que toca aos colaboradores, 11 estão em isolamento profiláctico e 46 infectados, o que significa que apenas 33 estão a trabalhar. Tendo em conta a baixa de funcionários, José Fernandes, membro da mesa da Santa Casa de Bragança salientou que só tem sido possível colmatar este problema através “de um grande esforço, de uma grande entreajuda dos que testaram negativo”. “Temos tido a ajuda preciosa quer da brigada de intervenção rápida, quer sobretudo e principalmente uma ajuda muito diferenciada da ULS, constituída por médicos, enfermeiros e auxiliares, que não se têm poupado a esforços”, acrescentou. A Misericórdia de Bragança tem ao dispor dois médicos da instituição um enfermeiro e três auxiliares da Brigada de Intervenção Rápida, que entrou ao activo a 4 de Outubro. A Unidade Local de Saúde do Nordeste disponibilizou ainda quatro médicos e três enfermeiros para auxiliar os restantes profissionais de saúde. “Esta brigada está no apoio, mas estamos no limite das nossas capacidades”, admitiu José Fernandes. Perante o número crescente de casos e mortes por Covid-19, o mesário da Santa Casa admitiu que poderão ter existido algumas falhas. “Isto aconteceu, temos que o enfrentar, estamos a enfrentá-lo e vamos conseguir vencê-lo. Se falhou alguma coisa temos que a corrigir. Obvio que falhou, quando há um surto de infecção falha sempre alguma coisa”. Por outro lado, o presidente da câmara de Bragança salientou que a situação está controlada, referindo que ainda não há “situações muito graves” na transmissão do vírus para a comunidade, ainda que se tenha registado um caso positivo de Covid-19 na escola Paulo Quintela, a filha de uma funcionária da Misericórdia, que também está infectada. “Não significa que isso seja um problema de maior, uma vez que foi atacado imediatamente e tudo foi devidamente controlado. Não se verifica que esta situação da Misericórdia tenha um impacto já directo no processo de contaminação para a comunidade em geral”, afirmou Hernâni Dias.

Covid-19 já chegou às escolas do distrito

Para além do caso desta aluna na escola Paulo Quintela, que colocou alguns alunos em isolamento profiláctico, também surgiu um caso na escola secundária de Mirandela: uma aluna do 9º ano. Inicialmente a turma ficou em isolamento, mas no dia seguinte 20 dos 27 alunos regressaram às aulas. Os restantes, devido ao risco elevado de contágio, ficaram em casa e todos testaram negativo para a Covid-19. Um estudante, de 21 anos, que frequenta a Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo de Mirandela também testou positivo para o novo coronavírus. No agrupamento de escolas Abade de Baçal, em Bragança, um docente testou positivo para a Covid-19 no fim da semana passada. Os contactos directos estão a ser acompanhados pelas autoridades de saúde. O professor não tem componente lectiva pelo que não há alunos em risco de contágio. Entretanto, também já há três casos positivos no Infantário da Santa Casa da Misericórdia de Alfândega da Fé e a Autoridade de Saúde determinou o isolamento profiláctico dos funcionários e frequentadores. Na escola Básica e Secundária deste concelho foi determinado o ensino à distância para a turma onde se registaram também dois casos positivos de Covid-19. Em comunicado, a câmara de Alfândega da Fé referiu que “para prestar apoio e resposta a todas estas situações, a equipa de Protecção Civil Municipal vai ser reforçada com uma enfermeira, cedida pela Liga dos Amigos do Centro de Saúde de Alfândega da Fé, que fará uma monitorização diária das famílias enquanto se mantiverem em isolamento”. No agrupamento de escolas de Mogadouro há duas turmas em isolamento, depois de terem surgido quatro casos de Covid-19, dois alunos e dois professores. Assim, os alunos das turmas do primeiro e sexto ano, que são cerca de 40, estão em isolamento profiláctico. No Instituto Politécnico de Bragança também há alunos e funcionários infectados. A informação foi confirmada pelo presidente da instituição, Orlando Rodrigues. Dois alunos que iam fazer estágio tiveram que fazer o teste e acabaram por saber que estavam infectados e mais três alunos de Erasmus, espanhóis, também estão infectados. Na cantina do politécnico também há quatro funcionários infectados e 12 estão em isolamento, por serem contactos directos. Ainda assim, a cantina continua a funcionar, visto que os funcionários trabalham em equipas e por turnos e, por isso, houve quem não tivesse contactado com os trabalhadores infectados.

Laboratório do IPB realizou 20 mil testes

Em parceria com a Unidade Local de Saúde do Nordeste, o Laboratório de Biologia Molecular do Centro de Investigação de Montanha, do IPB, já realizou mais de 20 mil testes ao novo coronavírus, desde que foi acreditado, em Abril, como um dos laboratórios integrados na Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico Laboratorial da Covid-19.Em comunicado, o politécnico informa que, desde 15 de Setembro, o laboratório processa análises todos os dias, com excepInstituto Politécnico de Bragança tem 5 alunos infectados e 4 funcionários ção dos domingos. É possível ainda ler-se que o laboratório “tem realizado análises para toda a região Norte, mediante um protocolo com o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e com a Administração Regional de Saúde da região Norte, mas sobretudo na área de influência da ULS do Nordeste, onde se concentraram cerca de 80% das análises realizadas”

Jornalista: 
Ângela Pais