PUB.

Presidente do Sendim garante Forneiro para o comando técnico e critica o avançado Henrique Almeida

PUB.

Seg, 20/07/2020 - 15:23


Depois de ter terminado a ligação ao Carção, António Forneiro vai assumir o comando técnico do Grupo Desportivo Sendim na temporada 2020/2021.

A informação foi avançada ao Nordeste por André Xavier, presidente do clube do concelho de Miranda do Douro, que considera ser uma boa aposta. “É um treinador que eu, pessoalmente, não conhecia, mas vejo nele uma pessoa com a qual toda a gente gostaria de trabalhar”, disse.

António Forneiro será coadjuvado pelo filho, Ricardo Forneiro, e já sabe com que objectivos conta. André Xavier acredita que é possível fazer muito com pouco e aponta para o título. “O nosso objectivo é ganhar o campeonato com o pouco que temos”, afirmou.

O plantel será bastante renovado, com cerca de 80 por cento de novos jogadores, com destaque para a saída de Henrique Almeida. O goleador do Sendim na temporada passada vai mudar-se para o F.C. Vinhais. Uma decisão que não agradou ao líder do Sendim, pois considera que o brasileiro foi “falso” e que não foi “humilde”.

“Eu tinha um acordo com o Henrique antes de ele ter ido para o Brasil, ou ele ficava no Sendim ou não ia para outra equipa do distrital. Se saísse tinha que ser para um clube do Campeonato de Portugal ou porque iria ficar no Brasil”, contou.

André Xavier diz ter feito uma proposta vantajosa para o jogador e que terá recusado. “Começou com desculpas, disse que não gostava do trabalho que tinha aqui, em Sendim, num restaurante, onde ganhava certinho. Disse que a nossa proposta até era melhor que a do Vinhais e mesmo assim não ficou. Foi um falso, não foi humilde e sabe bem com que falhou. Há uma pessoa que neste momento está triste porque foi um pai para ele e ele ignorou-a. É uma pessoa que não merece nada e quando o encontrar vai ouvir-me”.

Já Henrique Almeida contraria o líder do Sendim. O jogador brasileiro lamenta as palavras de André Xavier e garante que a proposta “não era vantajosa” e, por isso, não aceitou.

“Desde que cheguei no Sendim sempre dei o meu melhor, os números mostram isso. Quem me conhece sabe que sempre fui grato às pessoas que me ajudaram, principalmente às pessoas do local onde trabalhei. Nunca escondi que tinha dificuldades em trabalhar com aquilo, mas, infelizmente, na vida só prestamos para as pessoas enquanto estamos a fazer aquilo que elas querem. Em relação à proposta era vantajosa para quem? Se realmente fosse vantajosa para mim como é óbvio teria aceitado”, explicou Henrique Almeida.

Sobre o futuro do Sendim, o presidente do clube não prevê quebras nos patrocínios, apesar do cenário de dificuldades imposto pela pandemia da Covid-19.

O GD Sendim terminou a temporada passada no 7º lugar da Divisão de Honra Repsol Gás. Um campeonato que foi dado como concluído após a 16ª jornada devido ao coronavírus.