PUB.

Rede Solidária criada para apoiar estudantes africanos

PUB.

Qua, 27/05/2020 - 19:23


Campanha foi lançada com o apoio do IPB, da Cáritas e da Rota dos Povos

As associações de estudantes africanos de diversas universidades e politécnicos criaram a “Rede Solidária de Estudantes Africanos em Portugal”, que está a desenvolver uma campanha para apoiar os alunos que estejam a passar dificuldades devido à Covid-19. A ideia da iniciativa, de carácter nacional, partiu do estudante do Instituto Politécnico de Bragança Braima Dabó, depois de já ter contribuído para a angariação de bens e fundos para apoiar estudantes conterrâneos da Guiné. Agora, com o apoio do IPB, da Cáritas e da Rota dos Povos, uma ONG no Porto, a rede solidária estende-se ao resto do país. “Decidimos que poderíamos incluir os outros estudantes africanos, a nível nacional, visto que estão a ter as mesmas dificuldades. O projecto conta ainda com 11 associações de estudantes”, como explica Braima Dabó Segundo Braima as dificuldades são muitas, desde alimentação, alojamento, saúde e até nos processos de autorização de residência. Por isso, estão a recolher bens e donativos através de uma conta bancária. “Neste momento é a questão da alimentação, de produtos higiénicos e tem surgido muito o pedido de máscaras. Estamos a ver se conseguimos angariar alguns tecidos para podermos costurar. Já identificámos alguns colegas que sabem costurar e que têm máquinas eléctricas em casa. Relativamente à questão da renda, alguns alunos estão a ter dificuldades”, esclarece. Braima Dabó ficou celebrizado pelo seu fair play quando, nos últimos mundiais de atletismo, ajudou um outro corredor a terminar a prova, o que lhe valeu uma distinção da Federação Internacional de Atletismo. Agora empresta o nome a esta campanha de angariação de fundos para colegas carenciados. Diocese e IPB reforçam cooperação Esta é uma das iniciativas na área social abrangida pelos protocolos assinados entre o IPB e a Diocese de Bragança-Miranda. “Temos algumas cooperações importantes na área social, com a diocese e com outras associações a ela ligadas, em particular no apoio às populações mais carenciadas, incluindo os nossos alunos”, explicou o presidente do politécnico de Bragança, Orlando Rodrigues. Há também outras acções de cooperação a decorrer entre as duas instituições, nomeadamente no domínio técnico, como por exemplo, na área da engenharia, “dando algum apoio à diocese”. Também na área da cultura, através do “tratamento e disponibilização ao público de documentos de interesse histórico” do arquivo diocesano, “sensibilização e formação na área da música litúrgica e cooperação técnica na música sacra”. Estes protocolos, que foram assinados no dia 21 de Maio, implicam a colaboração na promoção de acções de formação, na realização conjunta de conferências, colóquios e seminários, e também a cooperação técnica e científica entre o Politécnico de Bragança e a Diocese de Bragança-Miranda.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro