Bombeiros de Bragança já começaram a ser vacinados

Qua, 17/02/2021 - 10:48


Segunda-feira, foram vacinados 26 operacionais de Bragança, restam ainda 75.

Os bombeiros do distrito de Bragança, já começaram a ser vacinados contra a Covid-19. Foram já vacinados um total de 250 operacionais. Na corporação de bombeiros de Bragança receberam a primeira dose 26 profissionais, o que representa 25% do corpo activo e 50% quadro profissional, desde motoristas a operadores de central.

Apesar de estarem na linha da frente no combate à Covid-19, os bombeiros não foram vacinados logo na primeira ronda da primeira fase do Plano de Vacinação. Isto gerou alguma revolta e alguns até nem esperavam que viessem a ser inoculados tão cedo. “Estávamos a contar ser vacinados ainda mais tarde, porque os bombeiros ficam sempre para último seja no que for, mas correu bem e foi cedo”, afirmou Nélson Sampaio. O bombeiro da corporação de Bragança disse que agora se vai sentir mais seguro, apesar de reconhecer que estão bem “protegidos” e que nunca lhes faltou equipamento. Eurico Paradinha também admitiu que agora se sente mais seguro e que vai deixar a família mais tranquila. “Sentia-me seguro com os equipamentos, mas mesmo assim tinha algum receio, porque podia chegar a casa e contaminar a família e os meus pais que já têm 76 anos, até evitava ir visitá-los”, contou. Salvaguardar os próprios bombeiros, mas também quem os rodeia é a justificação do bombeiro João Carvalho, um dos primeiros a receber a vacina. “Se é para termos condições de trabalho é sempre melhor sermos vacinados. Já há bastante tempo que todos os bombeiros gostariam de ser vacinados, só agora é que foi possível”.

Na quarta-feira, dia 17 de Fevereiro, serão vacinados mais 20 bombeiros da Associação Humanitária de Bragança. No total têm que ser vacinados cerca de uma centena de profissionais. Carlos Martins, segundo comandante, reconhece que há dificuldade em aceder à vacina, mas queriam ser incluídos. “No fundo isto é uma mistura de sentimentos, de revolta, de esperança, mas acima de tudo de confiança daqui para a frente”, referiu. Até agora esta corporação já transportou perto de mil doentes infectados, desde que começou a pandemia e, ainda assim, têm conseguido responder aos restantes serviços. “Continuamos a salvar o gato, continuamos a dar assistência a acidentes, a incêndios urbanos e já estamos a preparar a próxima época de incêndios florestais e, por tudo isto e muito mais, acho que os bombeiros mereciam esta vacina”, afirmou. Neste momento, o bombeiro brigantino mais novo tem 16 anos e o mais velho 62 anos. Durante a pandemia a corporação de Bragança perdeu alguns bombeiros voluntários. “Na primeira vaga nós abdicámos até dos voluntários fazerem este serviço, para não arriscarmos. Os voluntários trabalham noutras empresas e houve patrões que os aconselharam a não prestar serviço voluntário naquela altura para não pôr em risco a empresa”, contou Carlos Martins. Ainda assim, caso haja um surto de Covid-19 no corpo activo, há já uma reserva de bombeiros voluntários para assegurar o serviço que estava a ser prestado pelos profissionais. 

Jornalista: 
Ângela Pais