PUB.

Dois bombeiros de Vinhais perdem a vida

PUB.

Ter, 27/07/2021 - 14:54


Um acidente de uma viatura da corporação de Vinhais provocou a morte a dois bombeiros, Carlos Morais de 22 anos e Neuza Guedes de 37

O despiste causou ainda mais três feridos, uma das bombeiras de 44 anos com gravidade, estando ainda internada nos cuidados intensivos do Hospital de Vila Real. A viatura dos Bombeiros Voluntários de Vinhais (BVV) “deslocava-se para um incêndio rural”, na localidade de Travanca, na tarde de quinta- -feira, “e acabou por sofrer este despiste, a viatura saiu da estrada e tombou” num declive acentuado, perto de Vilar de Ossos, explicou o Comando Distrital de Emergência e Protecção Civil, Noel Afonso. O presidente da Associação Humanitária dos BVV, Américo Pereira, afirmou que aquele foi “o dia mais negro da história da corporação”, que vive momentos de muita consternação, estando a receber apoio psicológico, assim como a família. “Infelizmente, é algo que aconteceu e oxalá não se repita nunca mais. Está a causar um grande abalo emocional e a todos os níveis”, afirma. As cerimónias fúnebres decorreram sábado e contaram com a presença de centenas de pessoas. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, associou-se também e em Vinhais homenageou a dedicação e coragem. “Todos temos de ter coragem no dia-a-dia, mas há quem tenha de ter mais coragem, todos os dias, expondo a sua vida para salvar a vida dos outros. A Neuza teve coragem, o Carlos teve coragem”, afirmou num breve discurso. Marcelo Rebelo de Sousa pediu ainda que recordem a vida dos bombeiros. “Deram vida, partiram ao serviço da vida”, afirmou. “Significa que é pela vida que se deve continuar a lutar”, referiu o chefe de Estado. Também a secretária de Estado da Protecção Civil, Patrícia Gaspar, em representação do Governo, se associou à cerimónia, assim como o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses e vários autarcas. À mesma hora que se iniciaram as cerimónias, corporações de todo o país prestaram homenagem aos dois bombeiros, com toque da sirene. A morte dos dois elementos da corporação foi lamentada pelo ministro da Administração Interna, que tomou conhecimento da ocorrência “com profunda tristeza” e endereçou, em seu nome e do governo, “os pêsames à família, amigos e BVV”. A autarquia de Vinhais decretou três dias de luto municipal e o Instituto Politécnico de Bragança, onde o jovem bombeiro de 22 anos era estudante de desporto, também decretou luto académico.

Foto: Raul Coelho

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro