Encerramento do balcão do BPI gera descontentamento

Ter, 15/09/2020 - 10:03


O balcão do BPI, em Carrazeda de Ansiães, vai encerrar no final deste mês.

A partir de 1 de Outubro os clientes que queiram resolver problemas ao balcão terão que se deslocar a Torre de Moncorvo. Esta é uma decisão que está a gerar descontentamento aos clientes, principalmente aos mais idosos. É o caso de Ilda Sousa, de 83 anos, que revelou que possivelmente vai fazer transferência para outro banco devido à situação. “Estragam a vida a muita gente, complicam a vida de muitas pessoas, porque eles dizem na carta que se trabalha com a internet, mas as pessoas da minha geração não sabem trabalhar com isso”, reclamou, referindo que a reforma não é suficiente para pagar um táxi sempre que precisar de ir ao banco a Moncorvo. Deolinda Costa, de 77 anos, é outra das clientes descontentes. Tal como Ilda Sousa admitiu que podia vir a encerrar a conta. Mostrou-se revoltada por não conseguir resolver os problemas pela internet e criticou a distância que tem que fazer para se deslocar ao balcão em Torre de Moncorvo. “Mandam-nos para Torre de Moncorvo, ao menos mudavam-nos para Mirandela, que é mais perto e para lá ainda há transportes. Para Moncorvo nem sequer há transporte e a minha reforma é pequena”, contou. O município disse não ter sido contactado pelo banco sobre esta decisão, tendo em conta que também ele é cliente. O presidente da câmara adiantou ainda que o município pouco podia fazer para impedir que o balcão fechasse. “São decisões tomadas por estes grupos económicos e, com certeza, que não seriam sensíveis aos argumentos da câmara municipal, mas eu julgo que seria eticamente responsável terem contactado a câmara”, disse João Gonçalves.

Jornalista: 
Ângela Pais