PUB.

Inocência com 105 anos de idade

PUB.

Ter, 24/09/2019 - 10:15


Olá, como estão os leitores da página do Tio João?

No dia 23 entrou o Outono e o Verão despediu-se em lágrimas, pois no sábado tivemos uma chuva bem caidinha.

A partir de agora e até à entrada do Inverno (dia 22 de Dezembro), os dias serão cada vez mais pequenos. Por isso é que o povo diz que “no Outono, o sol tem sono”.

Já começaram as vindimas nas nossas terras. O primeiro a vindimar na aldeia de Paredes (Bragança) foi o tio Estevinho, no dia 15.

O tio Alcino Silva, de Vinhais, continua a bater na tecla de que as pessoas devem deixar “amadurar” mais as uvas, porque se não o vinho ‘vira’ para vinagre. Todos os nossos tios que ainda não fizeram a vindima, já têm o dia marcado, por causa das ‘torna jeiras’.

Nos últimos programas da rádio os nossos tios e tias têm chorado a morte de Roberto Leal, prestando-lhe homenagem, cantando e tocando muitas músicas do cantor, natural de Vale da Porca (Macedo de Cavaleiros). São muitas as pessoas que guardam momentos de saudade com este artista. Também eu tive a oportunidade de o apresentar na festa de Santo António, em Coelhoso (Bragança), em 1993. A nossa tia Augusta, de Genísio (Miranda do Douro), contou-nos que há 12 anos participou, com o Rancho Folclórico da cidade, num espectáculo do Roberto Leal, do que resultou que posteriormente ele os convidasse para o programa Praça da Alegria, da RTP, momento que recorda com muita saudade. Também a nossa ministra dos aniversários, a tia Silvina e a sua filha Milú, fãs incondicionais de Roberto Leal, estiveram no mesmo programa da RTP, a convite do artista transmontano.

Tivemos mais uma viagem de fim-de-semana da Família do Tio João. Nos dias 21 e 22 fomos aos Picos da Europa (Espanha), com um grupo de cerca de meia centena de amigos. No sábado visitámos Riaño, o desfiladeiro de Los Beios, Cangas de Onis, onde ficámos hospedados e o santuário de Covadonga. No Domingo fomos à Arena de Cabrales e provámos o delicioso queijo azul, seguindo para Potes (a capital dos Picos), onde visitámos o Mosteiro de Santo Toríbio, que guarda um pedaço da cruz de Cristo.

Nestes últimos dias estiveram de parabéns Inocência da Conceição (105) e Domicília (90), ambas de Rio Frio (Bragança); Leonel Farruquinho (43), de Coelhoso (Bragança); Domingos Ferreira (72) e os seus filhos gémeos, Mónica e Miguel (38), de Genísio (Miranda do Douro); Duarte Afonso (78), de Valverde (Bragança); Armindo dos Santos (84), de S. Jumil (Vinhais) e Arminda de Jesus (76), de Zava (Mogadouro). Que o ministro dos parabéns lhos volte a cantar.

Agora vamos conhecer melhor um pedacinho da longa vida da tia Inocência, de Rio Frio, que completou 105 anos.

 

A tia Inocência da Conceição Morais, nasceu a 16 de Setembro de 1914, na aldeia de Rio Frio, concelho de Bragança, onde sempre viveu. Casou há 85 anos e enviuvou há 29. Teve sete filhos, dos quais quatro estão vivos. Toda a sua vida trabalhou na agricultura para criar os filhos. Com a ajuda de uma burrinha que tinha, ia de casa em casa recolher o grão que levava ao moinho, fazendo o caminho inverso com sacos de farinha, ficando com a sua maquia.

Algumas pessoas da aldeia ainda guardam a lembrança de verem a tia Inocência, sentada na burrinha, a fazer na meia, pois tinha por hábito aproveitar bem o tempo.

Pode-se dizer que a tia Inocência tem uma saúde de ferro, como o comprovam os últimos exames médicos que fez. O ponto mais fraco é a audição e a visão.

Há muitos anos que vive com o seu filho, Urbano Sortes, no primeiro andar de uma casa, subindo e descendo várias vezes por dia as escadas, sem precisar de ajuda. Ainda come de tudo e diz que nunca se lembra de ter bebido “uma gota de álcool”.

O segredo da sua longevidade é hereditário, pois a sua mãe faleceu com 104 anos de idade e ela tem irmãs com mais de 90 anos.

Como há mais de 20 anos que assinalamos o seu aniversário no programa de rádio, desta vez resolvi ir a Rio Frio conhecer pessoalmente a tia Inocência, onde além dela também convivemos com o tio Urbano Sortes, o tio Manuel Sortes e o tio António Sortes, os três seus filhos. Além destes, também estivemos com o tio António Garcia, o nosso fadista de Rio Frio. Um bem haja também à tia Antónia Pastora, pois foi ela a ‘culpada’ por esta visita, tratando de tudo.