Crónicas de ...

PUB.

Acabaram as eleições legislativas, mas ainda se está à procura de resolver muitos problemas que ficaram em aberto e necessitam de resolução e um deles é a realização de novas eleições para os círculos de fora da Europa.

Mas há muitos outros e algumas eleições a serem feitas no curto prazo...

Publicada em: 02/22/2022 - 15:25
Luís Ferreira
Bom dia, forte gente. Como vai essa saúde? Que estas palavras vos encontrem bem! Com o tempo criamos uma relação próxima, nós que nunca nos vimos, mas é como se nos conhecêssemos
há anos. Esta interessante interação que se estabelece entre emissor e receptor através de palavras...
Publicada em: 02/22/2022 - 15:17
Manuel João Pires

Na década de 60 do século passado sempre que tinha oportunidade sentava-me numa cadeira na sala do bilhar do Café Central de Bragança e invejava a maestria do jogo largo às três tabelas do Senhor Luís Malhau e o jogo miudinho também às três tabelas do Senhor Faria, vulgo o Mouco. Eles também...

Publicada em: 02/08/2022 - 10:47
Armando Fernandes

Na hipocrisia anódina da análise dos resultados eleitorais, salta-nos no imediato uma maioria absoluta, que ninguém esperava e que quase ninguém desejava. Pouco resta para dizer. Sabemos quem ganhou e também sabemos porquê. Alguém tinha de ganhar e os dois partidos maiores estavam na grelha de...

Publicada em: 02/08/2022 - 10:46
Luís Ferreira

Ora boa tarde, estimados amigos. Antes de mais, feliz ano novo! Muita saúde e boa disposição para este novo ano. Espero que estas palavras vos encontrem de bem com a vida. É que o pessoal que bota crónicas nos jornais é todo meio mal-educado. Falam connosco todas as semanas ou todos os dias, mas...

Publicada em: 02/01/2022 - 11:43
Manuel João Pires

Há razões que a razão desconhece é frase finalização de conjecturas elaboradas em torno de decisões que nos parecem despropositadas, abstrusas, torpes ou inclassificáveis, as quais mais tarde mesmo os seus autores as classificam de veemente asneira embebida em algodão em rama, a consciência do...

Publicada em: 01/25/2022 - 11:42
Armando Fernandes

Ora viras tu, ora viro eu, ora viras tu mais eu. É assim que costumamos dizer quando nos referimos ao Vira, dança caraterística do Minho, mas conhecida em todo o Portugal. Mas também há as voltas da vida e para isso dizemos as voltas que a vida dá, para justificarmos o que não é muito...

Publicada em: 01/25/2022 - 11:39
Luís Ferreira

O tempo é uma moeda de troca para quase tudo. Diz-se que o tempo tudo faz esquecer, que o tempo tudo apaga, que o tempo é uma escola da vida, que não se deve correr atrás do tempo, enfim, muitas coisas se dizem, mas penso que o tempo é uma invariável que não se modifica por nada deste mundo....

Publicada em: 01/11/2022 - 11:37
Luís Ferreira

Por mero acaso no remexer da caótica aglomeração de CDs musicais encontrei dois dos muitos do prematuramente desaparecido cantor argentino de voz de rouxinol Carlos Gardel, cuja popularidade em Portugal até chegou à barbearia do saudoso Senhor César dos Santos Barata, onde o exímio escanhoador...

Publicada em: 01/11/2022 - 11:34
Armando Fernandes

É Natal, festa da família, do convívio e da degustação do trivial. Os tempos mudaram, mas a tradição é quase a mesma desde há um século. Parece ser no Norte que se verifica mais a exclusividade de uma tradição ligada ao bacalhau que à mesa acompanha as couves na ceia de Natal. Há mais de um...

Publicada em: 12/28/2021 - 09:50
Luís Ferreira