Tio João

Almoção de Natal da Família do Tio João - Uma árvore por cada almoço...

Olá familiazinha!
Além do temporal que se fez sentir por toda a região, houve outro de carinhos, afectos e amor, causado pela nossa grande família, que fez Natal no passado domingo, mais um ano em Folgosinho, no tio Albertino,
contribuindo com 450 árvores, tantas quanta a gente que
participou no almoço, que irão ser plantadas naquela região tão fustigada pelo incêndio do dia 15 de Outubro.
O tio Albertino contou-nos, na primeira pessoa, que na madrugada do fatídico dia 15 de Outubro, quando tudo ardia em redor, agarrou-se aos filhos com estas palavras: “- Perdemos tudo, mas graças a Deus estamos vivos”. Embora a paisagem naquela zona esteja completamente queimada, as obras de recuperação do armazém do tio Albertino já estão praticamente prontas.
Na semana passada fizeram anos a Maria Estrela, da Amoinha Velha (Chaves), que completou 81, o David Farroquinho, de Coelhoso, a viver em França, fez 15 anos, a tia Conceição, Boticas (Chaves), festejou 34, o António Manuel, de Barreiros (Valpaços), fez 42 e o Francisco Gomes, de Agrochão (Vinhais), atingiu o meio século. Que todos continuem a festejar a vida na nossa companhia.
Agora vamos ao almoção de Natal da Família do Tio João.

Está no tempo de as bater, bem batidas!...

Olá familiazinha!
Somos chegados ao último mês do ano, o mês do Natal.
As geadas marcam presença assídua nas madrugadas frias, o que faz com que muita gente da família já comece a pensar na matança do seu cevado, embora uns por problemas de saúde e outros por falta de tempo, cada vez haja menos quem possa criar porcos, pois dá muito trabalho e despesa.
No dia 30 de Novembro quem fez anos foi o nosso ministro dos parabéns, nomeado assim por ser ele que, durante todo o ano, canta os parabéns a quem está de aniversário.
É ele o meu João André: João porque eu não sou e André por ter nascido no dia deste santo.No dia do seu aniversário não lhe faltaram muitos miminhos de toda a família.
Na semana passada também esteve de parabéns a nossa avó Laurinda, de Bragança, que festejou a sua juventude dos 90 anos, a matriarca dos Farruquinhos; também a tia Otília, de Coelhoso (Bragança), a tal ‘riquíssima’ que tem sete casais de filhos, completou 78 anos e o tio Mendonça, de Canavezes (Valpaços) fez 82 anos de vida. Parabéns a todos e que tenham muita saúde.
Para a semana trago-vos o almoço de natal da família do tio João, mas por agora vamos à azeitona!...

Em Fátima no encerramento do centenário

Olá familiazinha!
Já tivemos a visita da tão desejada chuvinha, mas ficamos “inhaugados”, mas mesmo assim foi melhor que coisa nenhuma e esperemos que este Inverno, que já não está muito longe, a chuva marque presença assiduamente, para as nascentes rebentarem e encherem os rios e as barragens.
Estou contente porque a nossa família nunca cresceu tanto como nestes últimos dias. Já vamos com 47 novos membros, só este mês, mas estamos de luto porque nunca tinha acontecido que, no espaço de quatro dias, três figuras marcantes da família nos tivessem deixado. O primeiro foi o nosso tio José Rocha, de Peredo (Macedo de Cavaleiros), que estava em França e padecia de um cancro no pâncreas que o vitimou no espaço de três meses. Muitas vezes nos cantou o fado de Coimbra, de que tanto gostava, nunca esquecendo as saudações para todos os seus amigos e emigrantes que o ouviam na França. Faleceu também a tia Deolinda, de Sendas (Bragança), com a curiosidade de nos ter falado e cantado, no programa, dois dias antes da sua morte. E por último, o nosso tio Manuel Amado, de Pinelo (Vimioso), que vivia em Bragança e quando se preparava para ir ao velório da sua irmã, foi atropelado em frente a sua casa, no Campo Redondo, onde também tinha uma padaria. Que todos eles sejam recebidos por tantos anjos como vezes falaram e conviveram connosco. Os sentimentos às famílias enlutadas e paz às suas almas.
Como também festejamos a vida, na última semana estiveram de parabéns o tio Ângelo, de Rendufe (Lamego), que fez 68 anos, o tio Filipe, de Argemil (Chaves), emigrado na França, que chegou aos 43 anos e a nossa tia Luz Celeste, de Castelo (Alfândega da Fé), também emigrada na França, que completou 54 anos. Parabéns a todos e que para o ano os possamos festejar outra vez.
Quem está a recuperar e já em casa, depois de uma delicada operação ao coração, é o nosso presidente do amor e da amizade, o tio Fernandinho Moita, do Felgar (Torre de Moncorvo), a quem já estamos com vontade de ouvir a sua célebre expressão:
“— És tão linda, oh minha aldeia!”.
Esta semana deixo-vos com um cheirinho da nossa XVII peregrinação a Fátima.

O tempo traz a agricultura baralhada

Olá familiazinha!
A nossa família não pára de crescer. Até à data já tivemos mais de 40 apresentações, só este mês. É que uns vão puxando pelos outros e o tio João puxa por todos.
A meteorologia tem a agricultura toda baralhada, mas os homens do tempo já têm uma luzinha ao fundo do túnel para a possibilidade de chover nos próximos dias. Já está findo o desporto da época na região, o “lombo de gato e férias nos picos”, na apanha da castanha, mas os quadris vão funcionar novamente e em força na apanha da azeitona.
Na última semana estiveram de parabéns a tia Aldina, de Lampaça (Valpaços), que chegou aos 83 como nova e o tio Romão, de S. Julião (Bragança), que fez 72 anos, além de muitos filhos e netos dos nossos participantes.
Já uma vez fui convidado a intervir num colóquio sobre rádio-família na Universidade de Talavera La Reina (Toledo), comunidade de Castilla-La Mancha, Espanha. Desta vez voltei a ser convidado pelos estudantes do 3.º ano de Ciências da Comunicação do Instituto Universitário da Maia, na pessoa do neto do tio Pinela, de Sacoias (Bragança), Ricardo Gonçalves, que nos vai apresentar nesta edição a Radioversidade.
Durante os últimos dias o grande motivo de conversa dos nossos tios têm sido os fenómenos que estão a acontecer na agricultura, um pouco por todo o lado, com árvores a florirem, pela segunda vez, nesta altura do ano.

Magustão em dia de S. Martinho

Olá familiazinha!
Nas madrugadas de agora já tenho “apalpado” a geada bem apalpadinha.
Esta geada vem ajudar a curar o vinho e as pessoas também
já começam a pensar na data para matar o seu porquinho.
Esta última semana foi muito produtiva para o desenvolvimento do amor e da amizade da família do Tio João, pois tivemos vinte novas apresentações, das quais destacamos a equipa feminina de futebol da Associação Desportiva de Paredes (Bragança), que milita no campeonato distrital de Infantis, sendo a única equipa totalmente feminina que joga com equipas mistas e masculinas. Ficamos contentes por constatar que a maior parte das apresentações foram de pessoas jovens, o que significa sangue novo para a família, entre eles alguns estudantes da ESTiG (Escola Superior de Tecnologia e Gestão) que, desta forma, dão miminhos aos seus avós que nos ouvem nas suas terras.
Como a vida não são só alegrias, ficámos tristes com o falecimento de Maria do Carmo Lousinha, de Vila Nova (Bragança), filha do tio Lousinha e da tia Bernardete, que Deus chamou aos 53 anos, deixando três filhos ainda jovens, depois de uma leucemia prolongada. Chegou ao fim o seu sofrimento com o descanso eterno.
Deus também chamou a Si o tio Jacinto, de Genísio (Miranda do Douro). As nossas condolências às famílias enlutadas.
Quem esteve de parabéns foram a tia Isabel Freitas, de Santiago (Armamar), que chegou aos 87 e é uma grande ministra da oração para a nossa família e o tio António Frazão, da Bouça (Mirandela), que completou 83 anos. Que para o ano os festejem novamente connosco.
E agora vamos ao magustão!

A lenha das almas - Tradição ainda viva nas aldeias da Lombada

Olá familiazinha!
Já estamos no mês das almas, das castanhas e dos magustos. Novembro começa sempre com o Dia de Todos os Santos e há tradições que se mantêm, como é o caso da “lenha das almas”, ritual que se continua a realizar nas aldeias da Lombada, embora este ano, devido à proibição de fazer fogueiras, o lume se tenha feito dentro dos pavilhões, nas lareiras das casas do povo das aldeias. Também na localidade de Nuzedo de Baixo (Vinhais) se manteve a tradição de “entravar” as ruas da aldeia, embora com o devido cuidado para manter a segurança e a circulação rodoviária. Nesta localidade também é costume os rapazes “roubarem” os vasos pelas varandas e enfeitarem com eles o adro da igreja.
No dia de Fiéis Defuntos tivemos um programa especial porque, com a ajuda de vários participantes, falámos à alma de centenas de tios e tias que Deus já chamou.
Na semana passada quem se encheu de trabalhar foi o nosso ministro dos parabéns, o meu João André, pois foi no dia 1 de Novembro que houve mais aniversariantes, incluindo familiares dos nossos participantes. Durante toda a semana estiveram de aniversário o tio Zé Manuel da Concertina, de Canavezes (Valpaços), que chegou aos 63; a prima Jéssica, que nos liga de Londres, festejou 9 anos; o tio Orlando Benfiquista, de Macedo de Cavaleiros, fez 67; o primo Bruno Silva, de Samil (Bragança), chegou à maior idade; a tia Mercília, da Samardã (Vila Real), completou 60; a tia Paula Farruquinha, de Coelhoso (Bragança), apagou 47 velas e o tio Narciso Augusto, dos Alvaredos (Vinhais), perfez 74. Parabéns e muita saúde a todos.

“Bom Dia Tio João”, há 28 anos no seu coração

Olá familiazinha!
Quando comecei a dizer “bom dia, familiazinha”, ninguém dava duas c’roas por nós. Passados que são 28 anos, continuamos no coração do nosso povo, que nos ouve diariamente.
No dia do aniversário da nossa família, dia 29 de Outubro, estivemos em directo na 3.ª Feira da Castanha e dos Produtos da Terra de Avelanoso, Vimioso, com um “Domingão” especial das 6 às 10 horas da manhã, e a participação e as “prendas” radiofónicas da nossa família, que incluem cantigas, versos, música e muito miminho da manhã dos nossos mais-que-tudo, os melhores ouvintes do mundo.
Gostei muito de voltar a Avelanoso, aldeia que já conheço há mais de 25 anos, porque um grande elemento da família, natural desta localidade, é a tia professora Isabel Campos.
Já falámos das alegrias, vamos agora falar das tristezas. No dia 25 faleceu o tio Manuel Maria Lopes, de Salsas (Bragança), aos 92 anos de idade. Há muitos anos que já não participava em directo no programa, mas ficou conhecido mundialmente na família porque acertou na data do fim da guerra do Golfo, num concurso que fiz na altura para ver quem adivinhava o dia do fim do conflito. O tio Manuel, no início de 1991 disse que sonhou que a guerra acabaria no dia 28 de Fevereiro de 1991, o que viria a ser verdade, pois neste dia, às 6 horas da manhã, quando iniciava o programa, foi decretado o fim da guerra. Por este motivo, o tio Manuel sugeriu que se fizesse uma grande peregrinação à N.ª Sr.ª do Aviso, em Serapicos (Bragança), pois foi ela que o avisou. Agora que tantos anjos o acompanhem como milhares de pessoas participaram nessa peregrinação. Os sentimentos à família enlutada.
Hoje vai ter uma operação delicada ao seu grande coração o intitulado na família “presidente do amor e da amizade”, o nosso Fernandinho Moita, o da expressão “és tão linda ó minha aldeia” (Felgar – Torre de Moncorvo). A família está a rezar a todos os santinhos para que iluminem as mãos dos médicos.

Quem pensa que a distância faz esquecer, esquece-se que a saudade faz lembrar

Olá familiazinha!
“Que saudades eu já tinha da tão preciosa chuvinha!” Embora tardio, já chegou o sangue da terra. Veio a ajudar a terminar com o flagelo dos incêndios e na agricultura ainda lhe pode valer à castanha mais tardega e à azeitona.
Afinal, o nosso magustão da família do tio João é sábado, dia de S. Martinho, 11 de Novembro, na Rural Castanea, em Vinhais, no maior assador de castanhas do mundo. Já sabe que contamos com a sua presença.
Na última semana estiveram de parabéns a tia Ana Abuim, de Tuizelo (Vinhais) fez 84 anos; a tio Glória, de Alimonde (Bragança) e a tia Deolinda, de Sendas (Bragança) completaram 81 anos; a tia Ludovina, de Outeiro (Bragança) festejou 62; o tio Delmino Ferreira, de Freixedelo (Bragança) comemorou os seus 54 anos.
E sabem quem já entrou nos “entas”? Foi o tio Rui Mouta
que chegou aos 40. Parabéns a todos e muita saúde.
Neste número vamos abordar o tema da saudade, “doce poema que ninguém entendeu, vontade de ter de novo aquilo que se perdeu”.

Aldeias históricas de Portugal Viagem surpresa, viagem maravilhosa!

Olá familiazinha!
O povo, desesperado com a falta de água, recorre à sua fé religiosa, com novenas e procissões aos santos e san­tas para que S. Pedro resolva abrir as torneiras do céu.
Foi assim que no passado sábado, as gentes de Rebordãos, movidas pela sua fé, transportaram a Sr.ª da Serra, lá do seu altar para a aldeia, onde se está a realizar uma novena, desde o dia 14 até ao dia 22, na igreja matriz. Que a chuva seja mesmo o milagre tão desejado.
Também no sábado estivemos em directo, ao vivo e a cores, desde Mogadouro, na Feira dos Gorazes, onde, mais uma vez, promovemos os grandes eventos da nossa região, aproveitando sempre para ver e rever alguns amigos da família e fazer novas amizades.
Estiveram de parabéns o tio Moisés, de Uva (Vimioso) que completou 3 vezes 23 anos, o tio Jacinto, de Genísio (Miranda do Douro), que fez 76 anos e o tio Casimiro, de Parada (Bragança), que festejou 88 anos.
Neste número vou-vos deixar água na boca, pois vou falar da viagem surpresa 2017.

Festejamos a vida e choramos a morte

Olá familiazinha!
Na semana passada tivemos dois acontecimentos marcantes na nossa família: o falecimento do nosso monumento da família, poeta e fadista, Daniel Pereira, de Remondes (Mogadouro) e as bodas de ferro do casal Maria e Gualter, de Agrochão (Vinhais).
A do tio Daniel Pereira foi das mortes mais choradas pela nossa família, porque tinha uma agenda cheia de números de telefone de muitos tios e tias a quem ligava frequentemente, aproveitando o tarifário pré-pago que tinha, e assim vivia as alegrias e as tristezas com quem falava. Nos convívios da nossa família, aproveitava para conhecer pessoalmente aqueles com quem só falava pelo telefone e ainda não conhecia.