Contratação de professores das AEC atrasada em Bragança mas município assegura horários

Ter, 20/09/2022 - 15:41


A contratação dos professores das actividades de enriquecimento curricular, ou AEC, do primeiro ciclo em Bragança ainda não está concluída

A situação está a preocupar os pais, até porque alguns foram avisados de que teriam de ir buscar as crianças à escola a partir das 15h30, altura em que estas aulas acontecem. O município garantiu, no entanto, que já foi encontrada uma solução e que os alunos vão ter esse horário preenchido. O atraso ficou a dever- -se ao processo de transferência de competências, segundo o município. “Em finais de Junho, inícios de Julho tivemos conhecimento que os agrupamentos de escolas não estavam em condições de assumir as actividades de enriquecimento curricular e a componente de apoio à família, que teria de ser o município a assumir essa componente, estamos aqui perante um processo muito complexo e depois havia uma despesa que não estava inscrita no orçamento de 2022 do município e há um processo moroso e administrativo, até porque estamos a falar em valores que vão para um procedimento concursal internacional”, explica a vereadora da educação Fernanda Silva. A solução passou por estender o contrato com a empresa de prestação de serviços para as actividades de apoio à família de forma a que houvesse professores a garantir também o horário do meio da tarde. “Em três dias conseguimos ter professores nas escolas, assumimos quer o espaço temporal da componente de apoio à família, das 7h45 às 9h e depois das 16h às 19 horas em todos os estabelecimentos escolares. Esta segunda-feira tudo estará no terreno a funcionar, as AEC ainda não da forma como as vamos implementar, mas esse período de tempo está assegurado”, sublinhou. Segundo Fernanda Silva as dificuldades prendem- -se também com a falta de professores e redução dos docentes em mobilidade por doença. “Todas as componentes estão devidamente asseguradas e o ano arranca com a normalidade possível, face à conjuntura que estamos a viver, também com as dificuldades em contratar professores e os docentes colocados em mobilidade por doença em projectos muito diferenciadores nos agrupamentos que não estão, ficando em causa a continuidade desses projectos”, salienta ainda. E este ano lectivo, tal como já acontece nas actividades de apoio à família no pré-escolar, estas vão passar a ter custos também para os alunos do 1.º ciclo. “Futuramente, até por um princípio de equidade entre a componente de apoio à família no pré-escolar (que já é pago) e no primeiro ciclo, estes últimos irão pagar em função do que vai estar definido no código regulamentar do município de Bragança”, sublinhou. Algumas mudanças no primeiro ciclo em Bragança, no primeiro ano lectivo em que as competências na área da educação passaram para os municípios.

Jornalista: 
Olga Telo Cordeiro